Notícias de Última Hora

DESCOBERTA: PULMÕES REALIZAM HEMATOPOIESE

Quando pensamos em pulmões, logo imaginamos a sua função como o responsável pelas trocas gasosas entre o meio externo e interno. Mas pelo que veremos, ele exerce um papel fundamental na hematopoiese.
Cientistas da Universidade da Califórnia em São Francisco, EUA, descobriram que os pulmões desempenham um papel importante na produção de sangue ao analisar o fluxo sanguíneo dos pulmões em camundongos. 

O artigo foi publicado em abril de 2017 na revista Nature com o seguinte título:  The lung is a site of platelet biogenesis and a reservoir for haematopoietic progenitors.

Através da microscopia em vídeo, os pesquisadores puderam visualizar a presença de megacariócitos e de células precursoras hematopoiéticas capazes de restabelecer a produção de sangue quando a medula óssea é incapaz desta função. 

Eles ainda puderam observar que os pulmões dos camundongos produzem mais de 10 milhões plaquetas por hora a partir dos megacariócitos ali presentes, indicando que mais da metade das plaquetas produzidas advém do tecido pulmonar.

O intuito inicial do estudo seria observar a interação das plaquetas presentes nos pulmões dos camundongos com o sistema imunológico utilizando um marcador fluorescente verde. Mas em contra partida, se depararam com quantidades consideráveis de megacariócitos e outras células precursoras. Após isto, eles realizaram 3 experimentos que comprovam estes resultados.

- Experimento 1: transplante de pulmões de camundongos normais para camundongos com megacariócitos fluorescentes.
Permitiu comprovar que os megacariócitos eram produzidos na medula óssea e migravam para os pulmões onde formavam plaquetas.

- Experimento 2: transplante pulmões de camundongos com megacariócitos fluorescentes para camundongos com plaquetopenia.
Constatou que as células progenitoras possuem a capacidade de proliferação a megacariócitos e de produção plaquetas ao restabelecer a plaquetopenia.

- Experimento 3: transplante de pulmões com fluorescência em células precursoras hematopoiéticas, para camundongos cuja medula óssea não possuía células-tronco.
Observou a migração das células para a medula óssea defeituosa, verificando a produção de plaquetas, linfócitos B e T e neutrófilos.

Essa grande descoberta proporciona uma grande evolução no que diz respeito a fisiologia do organismo, trazendo novas perspectivas no aprimoramento de novas tecnologias, métodos diagnósticos e terapêuticos.

Apesar de ainda não haver estudos em humanos, a pesquisa é fundamental para nos ceder um novo olhar às patologias que comprometem o sistema respiratório e ao tecido sanguíneo.




Referências/fonte
LEFRANÇAIS, E. et al. The lung is a site of platelet biogenesis and a reservoir for haematopoietic progenitors. Nature. v. 544, p. 105-109.

Nenhum comentário