TIREOIDE

Por Unknown - julho 05, 2015

Histologicamente o corte de uma tireoide mostra os folículos cuja parede é formada por um epitélio simples cubico de células foliculares (setas). Os folículos são preenchidos por um material amorfo - o coloide (A). Células parafolículares (B), produtoras de calcitonina, se situam entre folículos.

A tireoide é uma glândula endócrina e tem como função sintetizar os hormônios tiroxina (T4) e triiodotironina (T3), que regulam a taxa de metabolismo do corpo. Situada na região cervical anterior à laringe, a glândula tireoide é constituída de dois lóbulos unidos por um istmo.

A tireoide é composta de milhares de folículos tireoidianos, que são pequenas esferas de 0,2 a O, 9 mm de diâmetro. A parede dos folículos é um epitélio simples cujas células são também denominadas tirócitos. A cavidade dos folículos contém uma substância gelatinosa chamada coloide. A glândula é revestida por uma cápsula de tecido conjuntivo frouxo e é um órgão extremamente vascularizado por uma extensa rede capilar sanguínea e linfática que envolve os folículos. 

Outro tipo de célula encontrado na tireoide é a célula parafolicular ou célula C. As células parafoliculares produzem um hormônio chamado calcitonina a, também denominado tirocalcitonina, cujo efeito principal é inibir a reabsorção de tecido ósseo e, em consequência, diminui o nível de cálcio no plasma.

Síntese e armazenamento
O coloide é constituído de uma glicoproteína chamada de tireoglobulina, onde contém os hormônios T3 e T4. A síntese ocorre em quatro etapas: (1) síntese de tireoglobulina, onde a proteína é sintetizada no retículo endoplasmático rugoso e dentro de suas cisternas é adicionado o carboidrato. (2) A captação de iodeto circulante é mediada pela proteína cotransportadora de sódio/iodo para dentro da célula. (3) Ocorre a oxidação do iodeto por uma peroxidase (H2O2) e logo transportado para a cavidade do folículo. (4) No interior do coloide, próximo a região apical da membrana plasmática onde ocorre a iodação de moléculas tirosina da tireoglobulina sintetizada anteriormente.

Liberação
Por endocitose as células foliculares captam o coloide. O coloide será digerido por enzimas lisossômicas e as ligações iodinadas e o restante da molécula de tireoglobulina são quebradas por proteases. 

Assim T4 e T3 são liberadas no citoplamasma, onde cruzarão livremente a membrana basolateral da célula que se difundirá nos capilares sanguíneos ganhando a corrente sanguínea.





Referência/fonte
JUNQUEIRA, Luis Carlos Uchoa; JUNQUEIRA, José Carneiro. 11. ed. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan. 2008.
Imagem/Unicamp

  • Compartilhe:

VEJA TAMBÉM

0 comentários