ANTIMICROBIANOS, INIBIDORES DE CRESCIMENTO BACTERIANO IN VIVO

Por Unknown - abril 20, 2015


O controle do crescimento microbiano in vivo envolve a utilização de fármacos no tratamento de doenças infecciosas. Sempre ouvimos o termo quimioterapia associado ao câncer, na verdade, quimioterapia é qualquer substância química (fármaco) para o tratamento de uma condição física ou da doença.

Exite vários quimioterápicos usados no tratamento de doenças infecciosas. Os utilizados no tratamento de infecção por bactéria são chamados de agentes antibacterianos, no tratamento de doenças causadas por fungos são chamados de agentes antifúngicos, no tratamento de doenças causadas por protozoários são chamados de agentes antiprotozoários e no tratamento de doenças causadas por vírus são denominados de agentes antivirais.

Os antibióticos são substâncias produzidas por algum microrganismo que se mostra eficaz na destruição ou inibição de crescimento de outros microrganismos. Antibióticos são agentes antimicrobianos, mas nem todo agente antimicrobiano é um antibiótico.

ANTIBIÓTICO IDEAL

As qualidades ideais que um agente antimicrobiano deve transcorrer é primeiramente matar ou inibir o crescimento dos patógenos; o hospedeiro não deve sofrer nenhum dano; o antimicrobiano não deve causar processos alérgicos no hospedeiro; o antimicrobiano de se manter inalterado quando guardado; deve perdurar no local da infecção no tempo necessário para ser eficaz; e ser eficaz em exterminar o patógeno antes que ele sofra mutação e se torne resistente.

MECANISMO DE AÇÃO DOS ANTIBIÓTICOS

Inibição da síntese de parede celular, ou seja, vai impedir que a bactéria reconstitua a parede celular deixando frágil possibilitando que a célula lise.

Inibição da síntese ou danos na membrana citoplasmática, deixa a célula mais permeável e consequentemente ela pode perder seus componentes.

Inibição da síntese de proteínas, destrói as subunidades dos ribossomos, ou seja, sem proteína a célula não pode reconstruir sua estrutura.

Alteração nos ácidos nucleicos fragmentando o DNA e a alteração do metabolismo celular.

Fonte: http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/controle/rede_rm/cursos/rm_control
e/opas_web/modulo1/pop_mecanismo.htm









Referências/Fonte

BURTON, Gwendolyn R. W. & ENGELLKIRK, Paul G. Microbiologia para as Ciências da Saúde. ed. 7. Guanabara Koogan S.A. 2005. Rio de Janeiro.

  • Compartilhe:

VEJA TAMBÉM

0 comentários